Sobre Vida em Casa IKEA (Life at Home)

A vida em casa é muito importante

Acreditamos que a casa é o lugar mais importante do mundo. Por isso, desde há sete anos que temos vindo a estudar de perto a vida em casa, conversando com pessoas de todas as partes do mundo para a compreender melhor e para ajudar mais pessoas a viverem melhor.

Sobre Vida em Casa IKEA (Life at Home)
Compreender a vida em casa

Estudar o lugar mais importante do mundo

À medida que o nosso mundo continua a mudar e a apresentar novos desafios, ter um lugar onde nos sintamos em casa é agora mais importante do que nunca.

Os dados não são suficientes para saber o que é que faz uma casa. Por isso, juntámos os elementos empatia e compreensão ao nosso estudo. O que descobrimos permite-nos tomar decisões de negócio que, não só fazem sentido para a forma como as pessoas vivem atualmente, como também nos impelem a ajudar todas as pessoas a viver melhor no futuro.
 

Embora todos desejem, e mereçam, aproveitar a vida em casa da melhor forma possível, sabemos que um número inquietante de pessoas não o consegue porque as suas casas não respondem às suas necessidades. Com o nosso trabalho Vida em Casa, abraçámos a missão de dar resposta a este problema.

Os nossos métodos

A combinação de metodologias qualitativas e quantitativas que usamos, em colaboração com os nossos parceiros do estudo e pessoas como todos nós em todo o mundo, faz do Relatório Vida em Casa um dos projetos de investigação mais completos sobre a vida em casa no mundo atual.

Nem sempre é fácil para as pessoas partilhar as suas necessidades e sonhos, por isso, preocupamo-nos em criar espaços seguros online e offline. Usamos ainda uma variedade de ferramentas e atividades para promover conversas e reflexões genuínas. 

Em 2020, falámos semanalmente com 20 famílias em todo o mundo, durante três meses e realizámos um estudo com 38.210 pessoas em 37 países. Também realizámos uma extensa pesquisa documental e confrontámos as nossas conclusões, recorrendo de forma virtual a especialistas na temática da casa e o seu papel no futuro.  

Leia os nossos relatórios para obter mais informações sobre as metodologias de pesquisa utilizadas

 

O que faz uma casa

As quatro dimensões da casa

Em 2016, concluímos que todos temos tendência para descrever onde vivemos em termos do espaço que temos disponível, da localização da nossa casa, daquilo que possuímos e das pessoas com quem vivemos. Estas quatro dimensões bastavam para explicar os aspetos funcionais da casa.

A forma como as pessoas se sentem em relação a estas quatro dimensões também nos permite compreender quais os aspetos da casa mais importantes. Sabemos que quase metade das pessoas afirma que a casa é onde têm as suas relações mais importantes, e 38% consideram o bairro onde moram como parte da sua casa. Será que faz parte dos 40% que afirmam que as suas casas têm um cheiro especial?

Fique a saber mais sobre o que faz uma casa no nosso Relatório A Vida em Casa 2016.

 

A casa deve responder a cinco necessidades específicas

A casa é mais do que um lugar, é um sentimento. Para concretizarmos a nossa missão e ajudar as pessoas a viverem melhor em casa, em 2018, identificámos cinco necessidades emocionais que as nossas casas têm de oferecer: Conforto, Segurança, Pertença, Propriedade e Privacidade. 

É a isto que as pessoas se referem quando falam sobre o que a casa lhes transmite. Estas necessidades continuam a moldar a forma como pensamos sobre a vida em casa atualmente. Cada relatório contribui para aumentar o conhecimento e a sensibilização para estas necessidades emocionais, e para encontrar e transmitir formas práticas ao alcance de todos para a criação de uma melhor vida em casa. 

Fique a saber mais sobre o que a casa lhe transmite no nosso Relatório Vida em Casa 2018.

 

As cinco necessidades emocionais da casa

Privacidade

A capacidade de nos desligarmos, refletir e escolher como interagir com as outras pessoas em casa. Algum tempo a sós para ler ou fazer exercício ajuda bastante.

Conforto

Não se trata de ter uma cama confortável ou de uma manta macia, mas de nos sentirmos felizes e descontraídos no nosso ambiente. É muito importante sabermos que podemos descontrair e sermos nós próprios no lugar onde vivemos.

Propriedade

Ter uma sensação de controlo sobre o espaço e o lugar onde vivemos é fundamental. Quando pintamos uma parede ou escolhemos os nossos móveis, começamos a sentir a casa como nossa.

Pertença

Significa sentirmo-nos parte de um grupo que nos aceita, num lugar que reflete quem somos. Podemos senti-lo junto de familiares ou colegas de casa, ou mesmo de amigos.

Segurança

Mais do que segurança física ou financeira, trata-se de nos sentirmos protegidos e em segurança quando estamos em casa. Se a nossa casa for um refúgio da incerteza do mundo exterior, conseguimos superar as situações difíceis e aproveitá-las em nosso benefício.